Prem Rawat: A paz não é uma definição, é uma experiência interior

Os ensinamentos de Prem Rawat são um antídoto para o ruído que nos distrai e uma ferramenta poderosa para mudar a maneira como entendemos a nós mesmos e aos que estão à nossa volta. Nesta entrevista conduzida por Jorge Neri, editor da Cambio16, Rawat insiste em que a paz é uma necessidade das pessoas e que não se trata de defini-la, mas de que cada um a procure dentro de si mesmo.

Prem Rawat, palestrante experiente, é considerado por muitas instituições como um dos embaixadores da paz mais importantes do mundo. Sua mensagem viaja pelo planeta há 50 anos inspirando centenas de milhões de pessoas, ao vivo e através do rádio e da televisão.

Traduzidas para 75 idiomas, suas conferências com a presença de multidões – 90 ao ano – tem atraído mais de 15 milhões de participantes, reunindo cerca de 500.000 em um único evento (Bihar, Índia, 2017). Ele é convidado regular de líderes políticos e empresariais e de instituições de prestígio – Harvard, Oxford, Parlamento Europeu e ONU –, bem como de prisões e povos remotos de países em desenvolvimento.

A editora Aguilar lançou seu segundo livro, ‘Escúchate’. Nesta história – enriquecida com poemas, histórias, citações memoráveis ​​e provérbios orientais – Prem Rawat nos ajuda na jornada da auto descoberta com base em seus conhecimentos práticos resultantes de suas experiências inspiradoras. O objetivo? Desenvolver a compreensão da paz interior e o que significa para nós conectar-se a ela.

Jorge Neri, editor da Cambio16 e CEO da EIG Multimedia, entrevistou Prem Rawat sobre o tema da paz e o meio ambiente e todos os tópicos que ele conseguiu abordar com uma das mentes mais lúcidas do planeta, em um encontro memorável.

 

 

O que é a paz? É possível defini-la?

A paz é um sentimento. Podemos sim tentar defini-lo. As pessoas tentam defini-lo há muito, muito tempo. É como a comida. Você pode falar sobre comida o quanto quiser, mas apenas comer tira a fome, é esse sentimento de satisfação. Não é objetivo, mas subjetivo. Porém, parece-me que o mundo tentou tornar a paz objetiva. Mas a paz é muito subjetiva, porque é cada pessoa que a experimenta. Esse é um dos tópicos que trato no meu livro.

A paz é para todos ou é apenas para almas velhas e não para almas jovens?

A paz é para todos, porque já está dentro de todos os seres humanos.

Várias instituições o nomearam Embaixador da Paz, um objetivo complicado em vista das ameaças que pairam sobre a humanidade: guerras, pobreza, pandemias, mudanças climáticas, etc.  É possível alcançar a paz nessas circunstâncias?

Nós devemos entender o verdadeiro significado da paz. A paz é a experiência que está dentro de todo ser humano. Não é o fim das guerras. Não é a ausência de problemas. O que precisamos entender é que esses problemas que nos afetam – as guerras, tudo o que você mencionou – são sintomas de alguma coisa. Eles não são a doença real, são os sintomas. O verdadeiro é a paz. Esses sintomas ocorrem porque as pessoas não experimentam paz em suas vidas.

A maioria das pessoas que não são diretamente afetadas pelas ameaças mencionadas vive em um mundo agitado. Como encontrar a paz em meio a tanto barulho e confusão?

O ponto é que a paz está dentro de cada pessoa. Estas são manifestações típicas de pessoas que não se conhecem a si mesmas. São as consequências que ocorrem. Quem faz deste um mundo agitado? As árvores? As azeitonas nas oliveiras? As flores? As borboletas? Ou são os seres humanos? Todos os problemas que nos incomodam foram criados por seres humanos que precisam de paz. A ironia é que eles já têm a paz dentro deles, mas não seguem a fórmula simples de “conhece-te a ti mesmo”. Eles não se conhecem.

O que perturba mais, o barulho externo ou interno?

O barulho interno, sempre. O ruído externo pode ser bloqueado, cobrindo os ouvidos. Mas, e o interior? Que ouvidos você cobre para isso? Portanto, isso representa um problema maior.

Alguns procuram a paz se fechando em uma cela ou morando em uma montanha solitária. Como encontrar a paz em nossa vida diária?

A paz não está na montanha. A paz não está no fundo do oceano. A paz está dentro de você. Onde quer que você vá, você carrega a paz, assim como carrega a sua raiva. Você não sai de casa e diz “bem, deixei minha raiva em casa”. Você pode estar no topo de uma montanha e estar zangado pois você levou a raiva com você. Você pode levar esses itens para onde quer que vá. A beleza é que você também pode levar a paz com você para todo lugar. É isso que você tem que escolher.

Prem Rawat

“Não é o mundo que precisa de paz, mas as pessoas. Quando as pessoas do mundo tiverem paz interior, o mundo estará em paz. A paz está dentro de você. O conhecimento de si mesmo é o que permite que você a experimente.” Prem Rawat

É possível ensinar paz? Nesse caso, é necessário atualizar o sistema educacional para incluir outros tipos de conhecimento como meditação, paz, humanidade, etc.?

Devemos criar um interesse genuíno para que as pessoas possam começar a descobrir que a paz está dentro delas. Essa é a única coisa que podemos ensinar. Não é possível ensinar a paz em si mesma, é algo que exploro em meu livro.

Na Grécia clássica, Sócrates exortava ao autoconhecimento. “Conhece-te a ti mesmo“, disse o filósofo. É esse o método para alcançar a paz?

Com certeza.

O que aprendemos quando ouvimos a nós mesmos?

Aprendemos sobre nós mesmos, não sobre o barulho. Quando ouvimos o barulho, a confusão aumenta. Mas, quando realmente ouvimos a nós mesmos, o que ouvimos são nossas necessidades, não nossos desejos. O barulho só fala do que queremos. O coração fala do que precisamos, que é estar satisfeitos, plenos, em paz, felizes.

O que arriscamos quando escondemos nosso ser verdadeiro e vivemos uma vida inconsciente?

Você apenas tem que olhar para o mundo em que vivemos. Falo disso no meu livro.

A estabilidade e a conexão consigo mesmo e com o meio ambiente parecem ser elementos-chave para encontrar a paz. Isso é possível em um ambiente que está morrendo devido às nossas próprias ações?

Nós somos os donos de nossas ações. Podemos escolher atrair alegria e paz. É uma escolha que devemos fazer. Às vezes fingimos que está fora de nosso controle, mas é claro que não. Essa é a mensagem de Sócrates: “Conheça a si mesmo”. Isso significa que você tem a opção de se conhecer. É isso que devemos escolher. Devemos fazer a escolha certa.

O que é mais difícil: aceitar a morte ou aceitar a vida?

Aceitar a vida é muito mais difícil. A morte é inevitável. Vai acontecer e não há nada que possamos fazer ou dizer sobre isso. Virá, acontecerá. Mas a vida acontece todos os dias. Você tem que decidir se quer enfrentá-la ou não.

Escuchate

 

Albert Camus disse que “o inferno são os outros”. Existem céu e inferno? Em que eles consistem?

Quanto ao conceito que as pessoas têm disso, não sei se o céu e o inferno são reais ou não. Mas o céu e o inferno que criamos aqui na Terra são muito reais. O inferno é quando você negligencia alguém, quando alguém vive a vida inconscientemente, quando alguém pisoteia outras pessoas, quando essa pessoa não tem visão além de sua ganância, porque lhe falta apreciação. Isso é o inferno. Quando as crianças têm fome, quando as pessoas não são educadas, quando não têm os cuidados necessários, isso é o inferno. Quando ser um ser humano normal se torna inaceitável e você precisa agir como se fosse outra pessoa, então criamos o inferno.

Apesar de todos os problemas no mundo, muitos filósofos e pensadores entendem que estamos vivendo um segundo Renascimento. Outro despertar da consciência coletiva para criar uma nova versão do humanismo. Você acha que estamos passando por um segundo Renascimento? Como você o descreveria?

Eu adoraria acreditar que o mundo está passando por um segundo Renascimento, mas não é. Apesar de cada vez mais pessoas parecerem estar interessadas na ideia de paz, muito pouco foi feito para obtê-la. As pessoas inventam definições de paz que nada têm a ver com o que realmente é. O sucesso é o sucesso. O sucesso pode vir com fracassos. Você pode falhar dez vezes antes de ter sucesso. A paz é a paz. A paz está dentro de você. Para obtê-la, você deve olhar para dentro. Um Renascimento? Gostaria, mas não é assim que funciona.

Alguns acreditam que este novo Renascimento está avançando rapidamente graças às mudanças tecnológicas. Podemos fazer uso dessas mudanças tecnológicas e também encontrar a paz? Uma tecnologia mais humanizada?

A tecnologia está nos afastando cada vez mais de nós mesmos. Isso nos leva a uma mentalidade de olhar para os outros. O que os outros vão pensar de nós? Precisamos de uma tecnologia que nos aproxime de nós mesmos. Só então ela terá um papel no real, que é a paz que um ser humano sente em sua vida, não apenas na sua cabeça, mas também no seu coração.


Leia este e outros conteúdos na edição 2266 da Cambio16.

Você pode adquiri-la impressa, em formato digital, assinatura digital e assinatura completa.


Extraído de Cambio16: https://www.cambio16.com/prem-rawat-y-jorge-neri-la-paz-no-es-una-definicion-es-una-experiencia-interior/

Veja também

Share This